Sexta-feira, 19 de Maio De 2006

O Fernando, o Rui Pedro, o Carlos e o Vento

Era uma vez, três irmãos que viviam no campo com sua mãe. A mãe chamava-se Susana e era muito velha. Os três levaram um saco de milho para o moinho para amassar e fazer papas. Mas o vento, cada vez que iam ao moinho, levava sempre o milho.                         

Certo dia, os três irmãos foram à procura do vento e encontraram o vento num castelo. Os três ralharam muito com o vento mas não tinha sido ele o culpado. Como o vento teve pena deles deu-lhes uma toalha mágica . Eles só precisavam de dizer: Toalha. põe a mesa e aparecia um banquente.                                                                                     

No caminho para casa, e depois de muito andarem, ficaram com sono e pararam numa estalagem. O dono da estalagem perguntou-lhes o que é que eles queriam e eles disseram que queriam dormir mas que não tinha dinheiro, mas que podiam dar-lhe um banquete. Então,  colocaram a toalha na mesa e disseram as palavras mágicas.  Apareceu logo um banquete. À noite, o estalajadeiro Diogo roubou a toalha e colocou uma igual, em vez da verdadeira. Quando o Fernando, o Rui Pedro e o Carlos chegaram a casa, a toalha já não era mágica.  Resolverem ir procurar de novo o vento que lhes ofereceu um burro especial.                                                                                         

No dia seguinte, vinham a caminho de casa com um burro.  Tiveram sono e pararam na estalagem. O estalajadeiro perguntou-lhes o que é que eles queriam. Eles  disseram  que queriam dormir mas agora podiam pagar. Disseram ao burro o seguinte:                        

-Burro, burro cospe dinheiro . E o burro cuspiu muito dinheiro.                                     

À noite, o estalajadeiro Diogo roubou o burro e colocou outro igual no mesmo sitio. Quando chegaram a casa os trê irmãos disseram ao burro para cuspir  dinheiro mas o burro não cuspiu.                                                                                               

No dia seguinte, os três irmãos foram ao castelo do vento e o vento desta vez deu-lhes um pau mágico. No caminho para casa os três pararam na estalagem e o estalajadeiro perguntou -lhes o que eles queriam. Os três disseram que queriam as suas coisas e o estalajadeiro Diogo disse que não sabia das coisas deles. Então os três irmãos disseram:                                                                                                                     

 - Pau, pau sai do saco e bate sem parar.                                                                                                    

 O  pau saiu do saco e  bateu na cabeça do Diogo. O Diogo disse-lhes onde estava as coisas deles. O Carlos, o Rui Pedro e o Fernando foram buscar as suas coisas, a toalha e o burro, e disseram ao pau para   ele parar e o pau parou.                                                                                        

Chegeram a casa e os três mostraram a mãe o que eles conseguiam fazer. A toalha deu um banquete e o burro cuspiu dinheiro. Os quatro viveram felizes para sempre.                                      

Carlos André ( 4-ºano )                                                                                                                                     

publicado por ruipampilhosa às 11:18
link do post | comentar | ver comentários (1) | favorito
Quinta-feira, 04 de Maio De 2006

A borboleta

  Esta é uma história muito engraçada  
Era um vez uma borboleta que andava muito sozinha porque a Primavera ainda agora tinha chegado.Ela começou a voar de flor em flor e pensava em voz alta.
-Quem me dera encontrar uma amiga para brincar.
De repente ao voar para outra flor não viu uma borboleta amiga mas sim muitas,que vinham todas a dizer:
- Veijam só, encontrámos mais uma amiga para brincar .
A borboleta que se sentia tão só, ficou tão feliz e as suas cores ficaram ainda mais vivas e alegres.Brincaram todas juntas até não poderem mais e antes de adormecerem disseram umas para as outras.
- Ainda bem que a Primavera chegou só agora,assim temos muito tempo para brincar mos como hoje.

F.Rocha (4ºano)

              
publicado por ruipampilhosa às 14:13
link do post | comentar | ver comentários (1) | favorito
Quarta-feira, 03 de Maio De 2006

O tigre que queria comer a zebra

Era uma vez um tigre que vivia na selva. O tigre chamava-se Dino. Ele era muito mau e por isso andava sempre  a assustar todos os animais.                        
Um dia, apareceu uma zebra e o tigre queria  comer a zebra. Como o tigre queria comer a zebra andava sempre atrás dela.                                    
Certo dia, a zebra reparou que andavam a persegui-la e viu que era o tigre. Ela andava a fugir do tigre e resolveu ir embora da selva, mas o tigre não deixou. Como o tigre não deixou a zebra ir embora ela foi a correr para perto de um caçador que lá havia. O caçador que estava distraido,  ia para dar um tiro à zebra mas acertou no tigre. O tigre morreu com o tiro que o caçador lhe deu. Como o tigre morreu já não comeu a zebra. A zebra ficou muito contente por o tigre não a ter comido. O caçador ficou amigo da zebra.                          
A zebra passou a viver feliz  na selva.                                              
Vitória,vitória acabou-se a história.                                                 
Natacha Mafalda (3º ano)                                                            
publicado por ruipampilhosa às 14:04
link do post | comentar | favorito

mais sobre mim

pesquisar

 

Maio 2006

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
11
12
13
14
15
16
17
18
20
21
22
23
24
25
26
27
28
29
30
31

últ. comentários

  • esta é uma adaptação do conto "the ass, the table ...
  • Muito fofa essa história!!!!
  • Gostei muito desta história.P. Monteiro
  • ando a ver se encontro blogs de crianças e encontr...
  • Eu gostei da história do Diogo.Bruno Alci des- 2º ...
  • Gostei muito da história.Acho que todas as escola...
  • Eu acho que a Diana fez uma história muito bonita...

mais comentados

arquivos

2009
2008
    2007
      2006
      2005

      subscrever feeds

      blogs SAPO


      Universidade de Aveiro